quarta-feira, 2 de junho de 2010

Canceriana


“Parece que o amor chegou aí... eu não estava lá, mas eu vi.”
Los Hermanos

Eu menti!
Apaixonei-me desde o instante em que me vi refletida nos teus olhos...
Menti porque teu sorriso é a última imagem que quero ter antes que a vida me deixe.

Menti porque o que posso fazer é estar ao teu lado,
Tanto faz se você não sabe...
Se você não pode...
Se você não quer...

Eu acordo todos os dias ao teu lado, demoro te olhando, me espreguiço... te acordo beijando teu pescoço,depois tomamos café... Então sinto o gosto da tua boca, do teu corpo e ali mesmo, na bancada da cozinha, fazemos amor...

É uma sensação estranha, que se consome na xícara de café, em um cigarro, em um dia de chuva...

Não me parece normal sentir tanto prazer no sofrimento,
Não é normal não se importar.

“É pode ser que a maré não vire. Pode ser de o vento vir contra o cais. Pode ser da vida acostumar. Será?
Sobre estar só eu sei... nos mares por onde andei...devagar...dedicou-se mais o acaso a se esconder e agora o amanhã,cadê?”
Los Hermanos

Um comentário:

  1. Coisas de um canceriano sem lar, principalmente aqueles de 18 de julho :P

    beijos!

    ResponderExcluir

Carpe Diem,Tempus fugit.