sexta-feira, 11 de junho de 2010

A flor que eu encontrei

Eu vi o olhar mais meigo...
Que me salvou tão gentilmente, nem sei se dos outros ou de mim mesma.
Que sem tanta força, me convenceu do que não consegui ali encontrar.

... E olhando em volta eu vi e não vi...
Era óbvio demais para ser...

Quem não queria estar ali
Ou avistar-me, não importa...

Estava em uma música, entre os dreads e na luz do sol...
Olhando ali, vi e não vi.
E ali por perto eu senti um beijo doce
Talvez... Não sei... Mas estranhei.
... Sou resistente... foram flashes...

Mas agora,ali eu enxerguei o que eu não poderia denominar sorte, ofensivo que seria,
Mas destino.

Um comentário:

Carpe Diem,Tempus fugit.