sexta-feira, 30 de maio de 2008

Será que ainda dá tempo?



Eu esqueci.
Como isso aconteceu?
é...mas essas coisas eu faço.
Me desculpe,eu não posso...

Eu esqueci a cor dos teus olhos...
Isso dói demais
Porque?
Não era pra doer,nem era pra eu gostar.
Eu te avisei que eu não sabia fazer essas coisas
Tudo seria mais facil se eu não tivesse um coração,
e se voce não fosse tão encantador.
Mentia e matava por amor
hoje eu simplesmente espero.
Que angustia é essa?
Eles são negros ou castanhos?
Quando você me lembrou a realidade me senti muito mal....
apertou meu coração...
minha voz ficou embargada...
ainda bem que eu não precisava falar
e nem você podia me ver.
Ainda bem.

Eu sempre chego atrasada...onde está meu coelho com relógio?
"Estou apressado,estou apressado,oh meu Deus como estou apressado!"

Eu adoraria saber quantas milhas eu caí até agora. Eu devo estar chegando em algum lugar perto do centro da terra.
Calor.
Medo.
Para baixo, para baixo, para baixo.
Essa queda nunca chegará ao fim?
Tenho certeza que estas não são as palavras corretas.
Eu não posso explicar-me, receio que não sou eu mesma, vê?
Ciumes.
Inveja.

Eu não fui convidada mas
você me verá lá.
Estou tão confusa
O que você fez comigo?

Acho que são negros,mas no sol ficam castanhos.

quarta-feira, 28 de maio de 2008

É só parar de procurar




Já era madrugada quando pensei: " Será que chegou a hora de pagar meus pecados?"

Fechei os olhos... senti medo.
De novo não por favor...
Pensei também em tudo que já tinha sentindo,
e que era falso...sentia só por mim.

Eu não quero ser uma pessoa dura,traumatizada,com medo de dizer que estou apaixonada,que eu amo...mas é assim que estou ficando,desconfiada e dura.

Eu já não ligo mais
Não digo que estou com saudade
Nem escrevo cartas de amor...

Li um texto no qual o autor se questionava: "Ficarei eu vazio de amor? Chegará o dia em que eu não tenha nem um pouquinho de amor para oferecer?"
Também fiquei me perguntando isso porque eu tive muita vontade de dizer a alguém que ele me fez sorrir,que entre seus beijos, seus braços,sua pele eu havia me esquecido por um momento de tudo que afligia meu coração,que eu havia me perdido no seu rosto bonito. Que fiquei 7 minutos apaixonada por ele.

Mas eu não disse.
Nunca.
Tenho guardado tudo pra mim.

Uma amiga que disse algo horrível: "Eu quero ficar dura,não quero sentir mais nada."
Ela acha que chorar é fraqueza.

Eu não quero ficar assim.
Eu não sou assim.
Eu sou intensa,estou viva e não tenho medo.
Tenho 3 segundos.

Então pra provar pra mim mesma que eu não sou assim:
Quando você passou por mim sorri... Lógico que eu não te deixei me ver sorrindo.
Seu jeito me encantou.
As vezes homem,as vezes um menino...as vezes super homem.
Você me inspira, me faz rir.
Não senti o tempo passar.
Você me faz tão bem.
Sabe quando você sente que combina?

Pois é...
não importa.

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Peixinho Dourado



"A memória de um peixinho dourado só dura 3 segundos. Então depois de uma volta pelo aquário tudo é novidade.
Cada vez que dois peixinhos se vêem é como se fosse a primeira vez.
Assim somos nós,humanos.
Cada nova paixão é como se fosse a primeira,uma reação química apaga a lembrança da ultima dor de amor e nós pensamos : "Nossa! Isso é maravilhoso,é novo,é diferente.""
Retirado do filme Todas as cores do amor.



Engraçado.

Os olhares se cruzam,ambos fingem que se olharam sem querer.
Desviam o olhar.

Parece uma espécie de alucinogéno agindo no corpo,tomando conta de tudo.
Você tem vontade de sorrir,mas não pode.
Vontade de olhar novamente,mas não pode.
Respira fundo,engole seco,nasce um sorrisinho no canto da boca.
"Sem querer" ele esbarra nela,que quase desmaia de alegria.

Concentre-se.
Não posso sorrir.
Não posso gritar.
Estou muito feliz e sei bem porque.